Webinários realizados pelo ELO discutem segurança digital e fake news

Com o advento do computador a comunicação humana, cada vez mais, vem passando por fases sem precedentes e até então inimagináveis. E não podemos negar que a era digital trouxe muitos benefícios a todos, mas, infelizmente, nem tudo são flores.

Sabemos que a tecnologia revolucionou a comunicação e transformou informações, mas também gerou uma série de riscos para as pessoas. Por isso, é necessário debater, constantemente, a importância da segurança da informação, sobretudo, agora, em um contexto pandêmico, situação que levou milhares de pessoas a trabalhar de forma remota. E este foi o tema dos Webinários ELO, que aconteceram no final do mês de julho: SEGURANÇA DIGITAL.

Carla Jancz (MARIALAB)

A preocupação com o tema surgiu a partir de diálogos com Organizações da Sociedade Civil (OSC) que atuam na promoção e defesa de direitos humanos no Brasil, parceiras de PPM. Em 2018, com a chegada de Bolsonaro à Presidência, as OSC e movimentos sociais passaram a sofrer com ataques virtuais e a circulação de fake news se tornou uma epidemia no Brasil, um risco à democracia e à vida.

Desde 2019, o ELO, a PPM e a Coletiva MariaLAB firmaram uma parceria para a realização de Oficinas a fim de promover capacitação, orientação e apoio para melhorias das práticas de segurança da comunicação e informação organizacional. Inicialmente, foram realizadas seis (6) oficinas regionais de forma presencial para as equipes parceiras.

Em 2020, com a pandemia e todos os desafios que o momento trouxe, percebeu-se a necessidade de seguir, agora, por meio de videoconferências, com as oficinas de orientações específicas para o trabalho remoto, orientando sobre os cuidados no acesso, transmissão, compartilhamento e guarda de todo tipo de informações e arquivos.

Os Webinários realizados nas manhãs dos dias 21/07 e 28/07 reuniram mais de 50 representantes de organizações que trocaram saberes e experiências com as  debatedoras convidadas. No primeiro dia, o tema debatido foi Segurança no trabalho remoto, o famoso Home Office, e, no segundo dia, a conversa foi sobre os problemas gerados pelas Fake News. As boas-vindas da atividade foram dadas por Mathias Fernsebner (PPM) e Martina Winkler (PPM). E em breve, os vídeos dos encontros serão disponibilizados em nosso canal do YouTube.

Abaixo, você confere os links para o vídeo (Fake News) e as tirinhas apresentadas nos Webinários.  

 

Conheça os palestrantes dos WEBINÁRIOS:

DIA 21/07 – Cuidados no trabalho remoto

Carla Jancz (MARIALAB) é especialista em Segurança da informação, trabalha com segurança digital para organizações do terceiro setor e com tecnologias livres e redes autônomas a partir de uma perspectiva feminista e holística.

Marcel Cesar Julião – psicólogo e coordena o setor de Monitoramento e Aprendizagem de Terra de Direitos. Mestre em Tecnologia e Sociedade, tem pesquisado representações de ciência e tecnologia na cultura popular e a rede Matraga, coletivo de psicólogas(os) interessados nas disputas subjetivas e modulações mediadas pelas tecnologias da informação e comunicação. Marcel também é coordenador da Comissão de Direitos Humanos do Conselho Regional de Psicologia do Paraná e representa a América Latina na Comissão de Igreja Segura da Comunhão Anglicana.

 

DIA 28/08 – FAKE NEWS: UMA AMEAÇA REAL.

Daniela Araújo (MARIALAB) é Doutora em Política Científica e Tecnológica pela Unicamp e Bacharel em Comunicação Social pela Universidade Federal de Viçosa. Pesquisa temas relacionados aos Estudos Feministas em Ciência e Tecnologia, com especial atenção para as intersecções entre gênero, cultura hacker e tecnologias digitais e faz parte da Lavits (Rede Latino-Americana de Estudos sobre Vigilância, Tecnologia e Sociedade).

Pastora Cibele Kuss é Teóloga feminista e pastora luterana na IECLB. Atuou como Ouvidora do Sistema de Segurança Pública do Estado do Pará por dois mandatos, como representante da sociedade civil. Desde 2013, ocupa a função de Secretária Executiva da FLD-COMIN-CAPA. Integra a Coordenação do Fórum Ecumênico ACT Brasil – FE ACT BRASIL.

MariaLab – Organização feminista que trabalha pela valorização do autocuidado nos meios digitais, levando a tecnologia para espaços feministas e o feminismo para espaços de tecnologia, construindo ambientes seguros, virtuais e físicos, com recortes sociais, étnicos ou econômicos.

No Comments

Post A Comment

Ev depolama Ucuz nakliyat teensexonline.com